27 de julho de 2008

Baleia à vista! Praia do Rosa


Chegamos à Praia do Rosa. Quantas surpresas! O lugar é realmente especial, principalmente pelos encantos e cantos que vem do mar.
A Praia do Rosa é um bom lugar para aqueles que buscam descanso em meio à natureza e que querem fugir das praias super povoadas. Chama-se assim em homenagem à figura do pescador nativo, Dorvino Manoel da Rosa, que hospedava e recebia carinhosamente os surfistas que descobriam a praia nos anos 70, quando só se chegava a pé e as casas e estradas eram iluminadas à lamparina. Algo ainda sugere a lembrança desta antiga vila . O carro de boi ainda é um veículo de transporte utilizado na praia nos meses de Maio a Junho, período em que a pesca artesanal da tainha movimenta a comunidade nativa.
Infelizmente pudemos notar um grande aumento no número de pousadas (hoje mais de uma centena) e de empresas, como restaurantes e casas noturnas. O que sugere para nós aumento de conforto, progresso e badalação. Mas isso tem um custo ambiental que deve vir acompanhado de uma consciência de que é necessário preservar. Conversando com moradores locais ficamos sabendo que nas épocas mais badaladas da região (Carnaval e Ano Novo), muito lixo é deixado nas praias.
Além de suas brancas areias, trilhas na mata atlântica, dunas e lagoas, um dos grandes atrativos da Praia do Rosa é a observação da Baleia Franca Austral - espécie ameaçada de extinção - que utiliza esta praia (e outras do litoral catarinense) para acasalar e passar os primeiros meses de vida dos filhotes. Um espetáculo que acontece de junho a outubro e nós felizmente estávamos por lá!

Logo no primeiro dia fomos orientados a ir até a Praia da Ribanceira e, passeando pela beira do mar, começamos a ver os borrifos de água. Lá estava ela! Logo depois vimos outra e mais outra... Bem próximas da arrebentação havia várias baleias acompanhadas de seus filhotes. Ficamos bem excitados e eu fiquei algum tempo tentando fotografá-las. Mas infelizmente da areia não consegui boas imagens. É necessário uma boa dose de paciência e sorte para observar os grandes mamíferos entre saltos e acrobacias.

No dia seguinte fomos à Imbituba para conhecer o museu da Baleia ( http://www.baleiafranca.org.br/oprojeto/oprojeto_museu.htm ) e conhecer um pouco mais sobre ela.
"A baleia franca pode medir até 18 metros de comprimento e pesar mais de 80 toneladas."
"Também chamadas de "right whales" por serem a espécie mais fácil de matar, foram a espinha dorsal da economia de vários povoados da costa brasileira no período de colonização."
"Seu óleo era destinado a iluminação e a fabricação de argamassa e as "barbatanas" para a fabricação de espartilhos."
“De uma pequena população estimada em 100.000 animais, no início do século XX restavam em todo o planeta algumas centenas de sobreviventes.”
“Nas primeiras semanas de vida, devido ao alto teor de gordura do leite dado pela mãe, o filhote pode aumentar até 50 kg por dia.”
“Possuem no alto da cabeça calosidades, únicas em cada indivíduo, que permite sua identificação individual.”



A grande surpresa ficou reservada para o dia seguinte, com o pessoal do IBF ( http://www.baleiafranca.org/ ) - Instituto Baleia Franca. Acordamos cedo e fomos pra vizinha Praia de Garopaba, assistimos a uma palestra sobre as baleias ministrada por uma bióloga e depois fomos para o barco, de onde tentaríamos avistar as baleias, desta vez mais de perto. Depois de navegar por uma hora chegamos à Praia da Ribanceira, onde estavam lá várias baleias com seus filhotes.
Ao nos aproximarmos, os motores foram desligados e elas não estavam nem aí pra nossa presença. Indiferentes, algumas se afastaram após uma pequena aproximação. Isso se repetiu algumas vezes até que uma delas virou-se em nossa direção e tranquilamente se aproximou do barco. E veio, e veio, até que estava lá, linda, enorme! Bem do nosso lado! Pudemos ver também o filhote recebendo sua proteção. Todos no barco se emocionaram! Realmente foi um momento bem especial que será guardado para sempre em nossa memória e em algumas fotografias!


A última baleia franca morta no Brasil foi em 1973, em Imbituba. Foi só em 1980 que este gigante dos mares foi novamente avistado por um grupo de pescadores, carimbando o retorno ao seu habitat natural.
O IBF, atualmente sem patrocício, foi criado em 2001 com a parceria da empresa Turismo Vida Sol e Mar, que doa 5% de seu lucro para o instituto. Tem como objetivo a preservação e observação da baleia, promovendo palestras e buscando conhecer cada vez mais a espécie.
A nossa última noite no Rosa foi daquelas de contemplação inesquecível.
Vale a pena visitar a Lagoa de Ibiraquera, deserta e singela. Em seu entorno reside a tranquilidade e algumas famílias de pescadores . A barra da agoa se junta à praia da Luz desaguando no mar. Ali fomos ver juntos o nascer da lua cheia. O sol ainda estava se pondo na lagoa enquanto a lua subia do outro lado, no mar. Amelia ficou como que em uma partida de tênis. Olhava pra um lado, olhava para o outro lado... Sem ter como eleger o mais bonito. De uma lado a luz laranja do fogo. Do outro lado o azul apaziguador. Foi inesquecível mesmo.

5 comentários:

Melissa disse...

Olá casal!! Olha, fiquei emocionada ao ler sobre o momento em que a baleia se aproximou!! É incrível como os animais são receptivos aos humanos....fiquei muito feliz. Já estive na região em que vocês passaram, contudo nunca tive a imensa felicidade de vivenciar este momento sublime!! Aliás, cheguei a achar que as baleias tinham desaparecido completamente graças a falta de respeito do ser humano....
O momento do sol e da lua também se montou perfeitamente na minha imaginação....
Uma boa viagem para ambos!! Obrigada pelos relatos!
Grande abraço
Mel

Anônimo disse...

Oi meninos

Eu sei o que vocês sentiram ao avistar essas baleias tão de pertinho, pois eu também tive a felicidade de vivenciar esse prazer. Foi quando fui à Abrolhos, justamente na época de acasalamento. É emocionante ver aquele bicho enorme se aproximando, soltando aqueles borrifos de água para o ar! Nunca vou esuqecer aqueles dias maravilhosos, assim como vocês jamais esquecerão todas as experiências que estão vivendo agora.
Continuem aproveitando muito e repartindo essas vivências com as pessoas que dão tanto valor às belezas e às surpresas da mãe natureza.
Beijos da tia memey

Anônimo disse...

Tenho um desejo que no momento certo vou realizar...Ver uma baleia...Me lembra histórias de criança, em momento algum sinto receio das baleias, mas sim um grande respeito e admiração..Aliás meninos, adorei o nosso encontro.
João ...quanto mais te conheço, mais te admiro. Amélia..cada vez mais te gosto...pela sua forma de ser..tão especial..Que bom ...Beijo meu especial no coração dos dois...
Eu titia

Anônimo disse...

João, que fotos lindas. Que sensibilidade!!!
Amei de paixão.
Um grande beijo, Kaia

Praia do Rosa disse...

Estamos na periodo da Observação das baleias Franca onde se encontram na Regiao de Imbituba,
reserve sua hospedagem e tenha maiores informações pelo site http://www.praiadorosa.blog.br