3 de dezembro de 2008

Vivendo Nazaré Uniluz

Estamos há alguns dias sem escrever por dois motivos. O primeiro é a falta de internet. Temos ido à lugares isolados que realmente não têm sinal. Mas o segundo e principal motivo é a introspecção. O blog nos faz escrever cada detalhe das nossas experiências mas as vezes precisamos sentar um pouco e respirar pra organizar as idéias. Foi o que aconteceu nas últimas semanas. Estivemos em lugares que estão mudando as nossas vidas. É difícil colocar em palavras, não há palavras suficientes ou eu não as conheço suficientemente. São lições, são paradoxos, são inícios que são fins e fins que são inícios.


Nazaré Universidade da Luz, em Nazaré Paulista – SP, tem mais de 25 anos de existência. Foi fundada por um grupo de pessoas com a necessidade de transformar o mundo e em todos esses anos já passou por profundas mudanças, que acredito terem sido positivas.
Nazaré Uniluz, na minha opinião e na do João, é um lugar elevado que ilumina pela sua simplicidade. Simplicidade no trato da alma, do corpo, do mundo. Isso é luz pois acho difícil ver simplicidade na alma, no corpo e no mundo.

Vou usar a palavra “retiro” pra tentar me expressar. Nazaré é um lugar para se retirar e fazer uma conexão com seu eu interno. Eles prezam pelo silêncio, pela meditação, atenção plena no aqui e agora, cuidado amoroso e partilha com tudo e todos. Mas lembrando, tudo trabalhando o que há de mais simples dentro de nós. Enfatizo isso porque acho que lugares “elevados” como esse as vezes assustam aos que não têm tempo para pensar no auto conhecimento devido ao dia-a-dia. Nazaré Uniluz é um lugar para todos!

Chegamos lá numa segunda-feira para participar da atividade de “Viver em Grupo”. Naquela semana a ênfase foi em serviços: “Servir é mais do que simplesmente realizar um serviço. No caminho espiritual o serviço ... é uma oportunidade de se colocar em contato com o amor que permeia todas as coisas e todos os seres. Uma real experiência de unidade. Servir, colocar seus talentos a disposição do bem maior, é expressar o amor incondicional...”

Fomos muito bem recebidos e ficamos impressionados com tudo, com a beleza do jardim e sua imensa quantidade de flores, com o sorriso e olhar das pessoas, com seus objetivos e histórias.
Nazaré possui o que eles chama de “ritmo diário”. São pequenas regras e horários que devem ser cumpridos para que se mantenha a harmonia do lugar. As 7:00 há a meditação da manhã seguida de um mais que delicioso café da manhã. A meditação se repete às 12:00 e às 19:00, todas na sala de meditação ou, a da tarde, no jardim.
A sala de meditação mereceria um capítulo a parte - imaginem a energia de uma sala com mais de 25 anos de pessoas meditando lá dentro. É forte... mas é simples...
Brinquei com a nossa facilitadora Rosangela que a meditação era a melhor parte do dia pois significava que 20 minutos depois era a hora da refeição. Acho que não há processo de auto conhecimento suficiente para melhorar minha gula. A comida de lá é muito saborosa! E só de pensar que 1 pessoa só consegue cozinhar aquela delícia toda para um batalhão de gente é de impressionar. Parabéns para a Márcia.
A maior parte do alimento é produzida lá mesmo. Eles possuem uma horta enorme, plantam feijão, batatas e muitos outros vegetais e frutas. Plantam também ervas medicinais, temperos, de tudo e mais um pouco.
Das 22 horas até apos o café da manhã do dia seguinte o silêncio é preservado. Isso ajudou muito a acalmar a nossa mente. Você acorda com calma. Acorda sem pensar em tudo que deverá fazer no dia. Você acorda, medita e toma o seu café da manhã para alimentar o corpo. O dia mesmo parece só começar depois desse ritual.

Durante o dia nos dedicávamos à atividades cotidianas para manter o campus organizado, sempre enfatizando o serviço como expressão da alma. Toda manhã e tarde a Rosangela nos dava duas ou três opções para escolhermos. Eu e o João sempre optávamos por atividades distintas para termos experiências independentes. Durante nossa estadia tivemos a deliciosa oportunidade de trabalhar na horta, onde mexi com terra pela primeira vez na vida, ajudamos na cozinha, na arrumação e limpeza do lugar, na jardinagem e na sala de artes ajudando a tear um tapete - com certeza uma das minhas atividades prediletas. Só não foi a que mais gostei porque em uma das tardes ficamos na padaria produzindo os pães para a semana seguinte. Eu havia passado 4 dias só me deleitando com este pão e tive a oportunidade de fazê-lo para outras pessoas. E pra gente, pois compramos 5 dos pães que fizemos! Aguardem pois a receita está na nossa bagagem!

Antes de cada atividade retirávamos um papelzinho que continha um Anjo que nos acompanharia durante aquele dia. Tirei duas vezes o Anjo da Aventura: “Quando surge o convite para a aventura, é hora de seguir adiante e abrir o caminho para o novo, de fazer o que for necessário para cruzar a fronteira entre o conhecido e o desconhecido, trazendo riquezas espirituais sem preço.” Acho que não preciso dizer muita coisa a mais né...


(Todos os anjos possuem um desenho. Este é o desenho do Anjo da Aventura.)


Termino este texto da mesma forma que o comecei para enfatizar a filosofia chinesa Taoísta de que todo fim é um início e todo início é um fim:
Demorei para escrever estas palavras porque para mim é um desafio tremendo me expor e me colocar em julgamento para os amigos e familiares que estão tão longe de mim agora. Os julgamentos tendem a ser positivos mas a minha insegurança de estar mudando tanto os paradigmas da minha vida me trazem um medo constante de ser mal interpretada. Os nossos últimos dias aqui realmente foram muito intensos e eu estava com medo de não encontrar as melhores palavras para me expressar e passar o conhecimento que estamos vivenciando e que sinto a necessidade e obrigação de passar adiante.
Hoje o João foi fotografar e eu quis me dedicar a este texto. As palavras fluíram de forma abençoada e o que eu achei que fosse ser um martírio foi... foi simples!

Eu o João compramos em Nazaré o livrinho dos Anjos. Quando abri meu anjo de hoje, vejam a dádiva (que nesse momento me traz lágrimas aos olhos):
“O Anjo da Benção
A benção de ser consciente, de estar aberto, é a nossa maior dádiva: é algo que jamais se restringe a uma só pessoa. Quando somos abençoados, tudo a nossa volta participa conosco desse momento. Abençoe e torne sagrado tudo o que você é nesse instante.”

Obrigada à todos.
As sensações são minhas e do João.

10 comentários:

Anônimo disse...

Memé,
Que texto lindo e calmante. Juro, a leveza com que você escreve passa tranquilidade. Acho que o caminho que você está percorrendo é para algo muito positivo e que poucos têm coragem de fazer (já te disse isso!). Que bom que você está buscando e aproveitando as oportunidades da vida. "Aceitando" os caminhos desconhecidos... Se não me engano a "aceitação" é uma palavra importante mas acho que mais de dentro pra fora do que de fora pra dentro, certo? Não se preocupe!
Como a gula ainda te persegue, te amo mais que 1, mais que 2, mais que strogonoff com batata frita, pimenta e arroz!
Cacá

Anônimo disse...

GOR-DI-NHA!!!

Lindo texto!

:-D

Anônimo disse...

Que o Anjo da Benção abençoe vocês sempre!
Beijo grande da tia Memey

Anônimo disse...

Oh meus amores....
Como é bom ler vocês, e vivenciar toda essa paz...Me emocionou tudo isso, que previlégio estar servindo, aprendendo de tudo um pouco...Senti uma pontinha de inveja " boa " quando vcs cuidaram da horta...Nossa...como faz bem, como é bom mexer na terra.
É uma das coisas que adoro fazer, quando percebo que preciso de paz, de me buscar..é mexer na terra...
Me dá uma impressão de que entro em contato com a minha origem...O inverso do nascimento, como vc mesma diz o fim é o começo e o começo é o fim....
O que mais posso dizer...que o Anjo da Benção abençoe todos ao redor de vocês...
Sigam em sintonia, que a luz os acompanhe...
Parabéns pelas descobertas e obrigada,muito obrigada, por nos mostrar toda a beleza que existe no universo.
Somos tão pequenos e desinformados, não avaliamos quanta coisa existe pra sermos felizes....
Meu beijo carinhoso em vocês,
João e Amelia.
titia

monica guinle disse...

Querida, que benção é entrar neste blog e me nutrir com um pouquinho dessa viagem. Estava procurando uma palavra melhor que viagem, por que essa tua experiencia é muito além....
Enfim, leio e o sorriso vai brotando aqui no rosto, o coração esquenta, dá uma alegria imensa.
Muito bom.
Que Deus ilumine esse caminho, e vcs possam partilhar ainda mais conosco.
obrigado, obrigado, obrigado. bjs

Anônimo disse...

baby, me sinto tao distante das suas experiencias, das suas vivencias que as vezes me parece que estamos vivendo em planetas distintos. e fico com um sentimento de alegria por te ver tao feliz e de medo , ao mesmo tempo, que vc nao volte ou fique tao diferente da minha principessa.
mas o importante é ter "a mente quieta, a espinha ereta e o coraçao tranquilo"
que o anjo da "" compreensao "esteja com voces tambem.

Amelia Clark disse...

Mommy, coração de mãe é coração de mãe né...
Mas serei sempre sua principessa!
PROMETO.
Te amo!

Anônimo disse...

Amélia, muito obrigada por ser assim - tão simples - te ler e de uma certa forma, sentir a emoção daqui. Hoje, particularmente, passei um dia um pouco atordoante, corrido, estou trabalhando sem fim sem saber bem porque e pra quê ( vc sabe como é, né )...vi uma pessoa ter princípio de enfarte na minha frente, o " salvei " por pura intuição...e isso mexeu comigo e aí quando passo aqui, leio o seu escrito e me deu vontade de SIMPLESMENTE dizer obrigada!! Sigam em paz. Um beijo carinhoso, Sabrina :)

Camila I. disse...

Amelie,
tirei um dia calmo para ler seu blog.... e adorei...
a descoberta do nosso eu, é preciosa e um caminho sem volta, sempre para o melhor! Não importa quando, mas o dia que conseguimos nos olhar e enxergar o que realmente está lá e nos sentirmos muito felizes com tudo que vivemos, com o que temos e pelas pessoas que amamos e nos amam, não tem preço!
Tenho certeza que 2009 será repleto de felicidade e principalmente de muito amor... Continue nessa jornada linda com o João.
Beijos e Saudades
Camys

Zezé Gil disse...

Olá
Bom ouvir pessoas falando de Nazaré. Falo isso porque morei lá por 3 anos e sei do que vc está falando. Escrevi em meu blog esta semana sobre a Sara Mariot que morou lá. Se quiser pode dar uma passadinha por lá. O meu blog é:
http://zezegil.blogspot.com/
Zezé