27 de janeiro de 2009

ABROLHOS – Parque Nacional Marinho

(Atobá na Ilha Santa Bárbara com Ilha Redonda atrás)

SOBRE ABROLHOS:
“Quando te aproximares da Terra, abre os olhos” - Américo Vespúcio - na sua segunda expedição portuguesa ao Brasil - 1503 - para alertar os navegantes sobre o perigo dos recifes de coral, daí o nome Abrolhos.


Abrolhos foi o primeiro Parque Nacional Marinho do Brasil, seguido por Fernando de Noronha, os dois únicos no pais. Ele reúne as maiores e mais importantes formações de coral no sul do nosso oceano, alem de mais de 140 espécies de peixes, 3 tipos de tartarugas e mais de 2000 baleias Jubarte, que visitam a região entre julho e novembro.


O arquipélago é formado por 5 ilhas – a Redonda, Guarita, Sueste, Siriba e Santa Bárbara, esta última não sendo pertencente ao Parque por ser da marinha e abrigar o farol de sinalização marítima.

A única ilha que é permitido o desembarque é a Ilha Siriba. Lá, com monitoramento do Guarda Parques, pode-se observar várias espécies de aves marinhas que procuram as ilhas em diferentes épocas do ano pra nidificar. Entre elas estão os Atobás, as Fragatas e aves migratórias como os Beneditos e os Maçaricos do Ártico.
Com autorização da marinha pode-se desembarcar também na ilha Santa Barbara que tem uma mini vila de 8 casas onde moram o pessoal do IBAMA, do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) e da Marinha. A água doce pros moradores é feita através de captação de chuva e os suprimentos vem do continente a cada 15 dias. Na ilha há cabras que fornecem leite e, em caso de problemas no abastecimento, também são uma fonte de proteína. É possível a visitação ao farol que foi construído em 1861 e possui lâminas de cristais imensas que fazem a luz chegar até o continente – bem impressionante!

O Parque compreende uma área de 91.300 hectares e fica à 70 km da costa. Dependendo do barco, a viagem pode chegar a 5 horas de duração. O passeio é mais procurado por mergulhadores credenciados. Além da riquíssima vida marinha, há em Abrolhos 3 navios naufragados que são pontos de mergulho muito apreciados (o mais famoso é o Rosalinda que afundou em 1955 e ainda tem restos de sua carga como sacos de cimento e pedaços de vidro de cascos de cerveja).


Em Caravelas, ponto de partida, existem algumas operadoras que organizam o programa e coordenam os mergulhos. A embarcação Titan, da Apecatu Expedições, possui características que fazem toda a diferença num passeio como esse. O barco é um Trawler de 74 pés, seguro, muito bem cuidado e confortável e é o único que oferece água quente, banheiros feminino e masculino, cabines confortáveis e tem uma autonomia de 5000 mil litros de água doce. Mais importante do que isso, pudemos testemunhar que o Titan tem uma tripulação especial que preza por ótimo atendimento aos passageiros. As refeições são fartas e deliciosas.

(Embarcação Titan)

Outro diferencial é a presença de uma bióloga à bordo, que ministra uma palestra sobre o ambiente que estaremos visitando e dá dicas de cuidados que devemos ter para não impactarmos o ambiente marinho. Ela também está sempre à disposição dos mais curiosos. E o bom relacionamento da equipe do Titan com a Marinha torna possível a visitação a ilha Santa Bárbara pra acompanhar o acender do incrível farol.
Para visitar Abrolhos, recomendamos a Apecatu Expedições
Fone: (73) 3297-1751

NOSSA EXPERIÊNCIA:

(Atobá na Ilha Santa Bárbara com Farol ao fundo)

Bom, essa foi toda a descrição que achei necessária pra mostrar o cenário dos maravilhosos três dias que passamos a bordo do Titan em Abrolhos. Ah Abrolhos! (Será que o Américo Vespúcio brincava de nadar com os peixinhos???)
Nossa! Foi uma diversão!


O passeio é mais para mergulhadores. João tem credencial, mas eu não.
Mas eu já tava empolgada com a idéia de navegar pelo mar aberto, conhecer esse tal de Abrolhos e, se eu ia ainda mergulhar com os peixinhos, não tinha erro!


Passei mal váaaarias vezes! É muito ruim mesmo essa história de passar mal com o balanço do mar, mas nas horas em que eu estava bem – que foram muitas também – nossa, que delícia!
Todo mundo saía pra mergulhar – ia lá pro fundo do mar – todos extremamente felizes que iam ver os recifes de coral, os naufrágios, as espécies – e eu, feliz da vida que ia ficar com aquele barcão todo só pra mim! Vista 360 graus de mar transparente, ilhas belas com lindas aves para avistar, milhões de filmes à disposição em DVD, excelente companhia de tripulação pra conversar e trocar, uma comida deliciosa e um céu riscado, lindo, refletido!

O João mergulhava algumas vezes mas nem todas. Ele queria mesmo era fotografar as ilhas. Os mergulhadores em excursão não entendiam: “Cara, mas você não vai mergulhar no naufragado Rosalinda?” - Todo mundo feliz, e cada um com sua paixão!

(João fotografando na Ilha Siriba)

O João conhecia o Felipe, Guarda Parques, que morou muitos anos em Noronha e agora estava em Abrolhos há poucos meses. Felipe foi quem conduziu o João a lugares, na ilha Santa Bárbara, onde poucos turistas tem acesso. E o Thomas, proprietário do Titan, ajudou muito graças ao excelente relacionamento que tem com todos do IBAMA, ICMBio e Marinha. Graças à eles, João pôde se esbaldar e explorar as ilhas por todos os ângulos que queria. Contou também com a ajuda da Amanda, uma baiana arretada e de sorriso mágico, que é estagiaria do IBAMA e acompanhou ele em uma das visitas que fez na ilha Siriba pra fotografar os atobás.


A hora em que eu mais me esbaldei foi no mergulho de snorkel que fiz com a Lu - linda, doce e inteligente bióloga do barco. A gente nadou um pouco na costa da Siriba e depois foi até a Redonda. Que coisa linda e impressionante! Segundo ela, vimos mais de 100 espécies de peixes! Muuuitos!!! Nunca tinha visto tantos diferentes numa tacada só. Coloridos, pintados, achatados, bocudos, engraçados! A Lu ia me dizendo o nome de cada um. Queria eu ter conseguido decorar tudo pra poder escrever aqui. Vimos também tartarugas e me lembrei com saudades de Noronha!

(Eu e Lu fazendo mergulho livre entre as Ilhas Siriba e Redonda - vimos mais de 100 espécies de peixe)

Também fiz um batismo (mergulho autônomo acompanhado com instrutor). Foi excelente e melhor do que o que fiz em Noronha. Fiquei nadando numa parede de corais enorme, um mais colorido e belo que o outro. E muitos e muitos peixes, lagosta, moréia... João desceu conosco pra me fotografar e filmar. O mergulho foi ótimo mas concluí que continuo preferindo o mergulho livre (apnéia), principalmente acompanhada do João que faz tudo quanto é tipo de peripécia de baixo d’água.


(Eu e João no meu batismo)

Na segunda noite, o pessoal da Marinha e do IBAMA fez um Luau na praia da Ilha Santa Bárbara. Que fofos! Havia uma grande fogueira, que o João ajudou a montar, e um de nossos amigos do barco que toca a violão cantou serestas e outras músicas mais populares. Foi muito divertido!
(Galera do passeio)

Fizemos amizades no barco, havia pessoas especiais. Entre elas a Alani, esposa do “tocador” de violão, que me fez companhia em muitas ocasiões por preferir não fazer tantos mergulhos por dia. Me encheu de carinho e também de bons conselhos. Ficamos também amigos de um casal paulista, Natalia e Diogo, que nos acompanharam no trecho da viagem que viria à seguir. Finalmente tivemos companhia na nossa aventura, contarei mais disso na próxima postagem.


Obrigada à Laila e Thomas da Apecatu Expedições pelo passeio tão bem organizado e especial. Obrigada ao Felipe, Amanda e todos do IBAMA e ICMBio. Obrigada ao Coronel e ao Faroleiro que nos receberam tão bem. Obrigada à Cris pela comida caseira deliciosa do barco e à todos da tripulação pelo carinho. Obrigadíssimo à Lu por seus ensinamentos da Biologia e da vida. Obrigada aos amigos que conhecemos no barco. Foram dias realmente especiais.
Visitem Abrolhos!

12 comentários:

Anônimo disse...

Mémé,

é sempre uma alegria ver fotos suas e saber que está tudo bem com vocês.

Feliz ano novo (atrasado hehehe) , tudo de bom, muita paz, saude e sucesso.

bjs Rafa

Anônimo disse...

Amelita, tô indo pra Salvador na sexta. Mas volto segunda e venho trabalhar. Será que a gente se encontra ou vc continua no Sul???

Mtos bjos saudosos!
Lidia - BBM.

Amelia Clark disse...

Rafito, finalmente vc aparece!!!!
Muitos beijos com saudades!

Lidia, fofa!!! Que legal vc estar tao pertinho, mas com certeza ainda estarei no sul:-(

bjsss,

Amelia

Anônimo disse...

Bonitos, vejo que a felicidade os acompanha...e fico feliz demais!! Tô sempre por aqui, lendo, viajando junto, sonhando e esperando o melhor pra vocês!! Beijoca com muito carinho :) Sabrina Strauss

Anônimo disse...

baby & john boy!!! quando eu penso que vcs já viram o que ha de mais lindo neste Brail , aparece uma nova aventura, um novo desafio e quanta beleza!!!!!! que lugar lindo. Fotos maravilhosa ganham colorido mais bonito, com as descriçoes carinhosas, generosas e poeticas da Amelia.voces me parecem um casal lindo, que se completa nesta aventura incrivel que é "viver".
fico com saudades mas ao mesmo tempo feliz , emocionada e quase com inveja dada a minha total incapacidade de poder fazer uma aventura destas , neste meu momento.
mais uma vez eu tenho a convicçao de que temos varios Brasils .
paisagens tao diferentes, experiencias fantasticas que nos fazem viajar atraves de voces!
well done
como disse o poeta gaucho " A VIDA É BELA E ANDA NUA VESTIDA NAS ASAS DO SEU DESEJO "

Anônimo disse...

Vichi....
Fico até excitada vendo esse Brasil lindo, de gente boa, de bom coração que ama e cuida da terra...
Lendo esta viagem, o sorriso veio logo ao rosto, de mãos dadas com a alegria e admirada pela decisão maravilhosa que vcs estão fazendo da vida de vcs.
A coragem e determinação por uma qualidade de vida digna , como merecemos, é uma visão que poucos conseguem se permitir.
Um exemplo que vcs passam prá nós leitores e amigos, além da oportunidade que vivenciar as belezas do planeta...
Um beijo carinhoso, gorducho de admiração por vcs...
Um titia apaixonada....

Anônimo disse...

Meus sobrinhos

Que maravilha esta ida à Abrolhos. Tudo o que você contou, Amélia, eu já vivi e sei a verdade das suas palavras! Não é exagero não, Abrolhos é exatamente isso: vida, austeridade, beleza, cor, amor! Que inveja estou de vocês nesse trecho da sua viagem! Depois de ler o blog fechei os olhos e sonhei com tudo o que você contou... Lindo sonho! E pensar que muita gente não sabe que isso existe no nosso Brasil! Prá que ir prá fora, se nós temos tudo aqui prá ser feliz? Precisa mais?
Espero que você tenha usado a bota de neoprene nessa viagem e que tenha lembrado da titia que te ama muito!
Memey

Anônimo disse...

Amelita acho que já disse o quanto eu te invejo, não?? Na próxima encarnação vou arranjar um João e fazer tudo igualzinho a voces.
Parabéns!!!
Qual a previsão de chegar em SSA?
Vão ficar comigo, não é?
Bjos

Anônimo disse...

dinda Martha!!
na proxia encarnaçao eu quero é ser a Amelia!! e ter um Joao que faça comidinha pra mim, me leve pra passear, ver peixinhos no fundo do mar e me de muitos beijinos. to torcendo pra eles passaem por ai
bjssssssss

Anônimo disse...

Memé,
não me mate com essas fotos!! :) Que a saudade já está enorme demais!!
Que falta que faz ter os pés descalços, sentir a textura da areia, o cheiro do mar...
Que delícia essa viagem, e que boa é a sensação de alguma maneirar acompanhar vocês.

Muitos beijos do frio para vocês dois!
da Kata

Amanda Ercília disse...

Casal,

Tava olhando aqui o relato de vocês, eu é que agradeço a oportunidade de conhecê-los!!! Aquela turma do Titan pra mim será inesquecível!!!

Que bons ventos e águas mornas acompanhem sempre vocês!

Abraços,

Amanda (Abrolhos)

André Díaz disse...

Parabéns pelo texto e pelas fotos. Graças a vocês, voltei no tempo, alguns dias por alguns minutos, foi um prazer conhecê-los a bordo do Titan.
André (Brasília)